Sistema Normas Receita Federal - Acompanhamento diário da legislação atualizada da RFB

Página Principal imprimir documento
Ato Declaratório Interpretativo SRF nº 26, de 19 de dezembro de 2002
Multivigente Vigente Original Relacional
(Publicado(a) no DOU de 23/12/2002, seção , página 171)  

Dispõe sobre a suspensão do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de que trata a Instrução Normativa SRF nº 235, de 31 de outubro de 2002.

(Revogado(a) pelo(a) Instrução Normativa SRF nº 296, de 06 de fevereiro de 2003)

O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 209 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal, aprovado pela Portaria MF nº 259, de 24 de agosto de 2001, e tendo em vista a Instrução Normativa SRF nº 235, de 31 de outubro de 2002, e o que consta do processo nº 10168.006163/2002-17, declara:

Art. 1º Para fins da concessão do registro prévio, a que se referem os §§ 1º a 3º do art. 14 da Instrução Normativa SRF nº 235, de 2002:

I - não se aplica o disposto no art. 60 da Lei nº 9.069, de 29 de junho de 1995;

II - cabe às Divisões de Fiscalização (Difis) das Superintendências da Receita Federal (SRRF) a análise do pedido de registro prévio e a elaboração do Ato Declaratório Executivo (ADE) a ser submetido ao Superintendente Regional da Receita Federal.

Art. 2º A suspensão do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de que trata a Instrução Normativa SRF nº 235, de 2002, não se aplica a estabelecimento equiparado a industrial.

Parágrafo único. A vedação de que trata o caput não se aplica em relação ao art. 4º da IN SRF nº 235, de 2002, desde que o estabelecimento comercial, naquela operação, seja equiparado a estabelecimento industrial pela legislação do imposto.

Art. 3º O desembaraço com suspensão do IPI a que se referem o art. 6º, o § 2º do art. 11 e o § 2º do art. 16 da IN SRF nº 235, de 2002, está condicionado à apresentação, pelo contribuinte, de cópia, com recibo de entrega, da informação de que tratam o art. 7º, o § 3º do art. 11 e o § 3º do art. 16 dessa mesma Instrução Normativa.

Parágrafo único. A informação referida no caput será realizada pelo estabelecimento adquirente, sem formalização de processo, perante a Delegacia da Receita Federal (DRF) ou da Delegacia da Receita Federal de Fiscalização (Defic) de seu domicílio fiscal.

EVERARDO MACIEL

*Este texto não substitui o publicado oficialmente.
Página Principal imprimir documento
Sistema mais bem visualizado nos navegadores Internet Explorer 6 e Mozilla Firefox 3.5 ou superiores.