Sistema Normas Receita Federal - Acompanhamento diário da legislação atualizada da RFB

Página Principal imprimir documento
Instrução Normativa SRF nº 101, de 21 de dezembro de 2001
Multivigente Vigente Original Relacional
(Publicado(a) no DOU de 26/12/2001, seção , página 36)  

Altera a Instrução Normativa SRF Nº 71, de 24 de agosto de 2001, e dá outras providências.

(Revogado(a) pelo(a) Instrução Normativa RFB nº 976, de 07 de dezembro de 2009)

O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 209 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal, aprovado pela Portaria MF No 259, de 24 de agosto de 2001, e tendo em vista o disposto no art. 150, inciso VI, alínea "d", da Constituição Federal, e no art. 40 da Lei No 9.532, de 10 de dezembro de 1997, combinados com o art. 18, §§ 1º e 4º, e o art. 19 do Decreto No 2.637, de 25 de junho de 1998, o art. 1º, § 6º, do Decreto-lei Nº 1.593, de 21 de dezembro de 1977, alterado pela Lei No 9.822, de 23 de agosto de 1999, e pela Medida Provisória Nº 1.991-15, de 10 de março de 2000, convalidada pela Medida Provisória No 2.158-35, de 24 de agosto de 2001, e o art. 16 da Lei No 9.779, de 19 de janeiro de 1999, resolve:

"Art. 1º

§ 1º

V - gráfica - impressor de livros jornais e periódicos, que recebe papel de terceiros ou o adquire com imunidade Tributária (GP). "Art. 2º O registro especial ser concedido pelo Delegado da Delegacia da Receita Federal (DRF) ou da Delegacia da Receita Federal de Fiscalização (Defic), em cuja jurisdição estiver localizado o estabelecimento a requerimento da pessoa jurídica interessada, que dever atender aos seguintes requisitos:

I - estar legalmente constituída para o exercício da atividade, inclusive na hipótese de firma individual;

II - dispor de instalações industriais necessárias ao exercício da atividade, nas hipóteses dos incisos I, II e V do § 1º do art. 1º;

§ 1º A publicidade da concessão do registro especial dar-se- por intermédio de Ato Declaratório Executivo (ADE), publicado no Diário Oficial da União (DOU), que conter :

II - número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ);

III - número do processo administrativo, protocolizado pelo estabelecimento requerente, formalizando o pedido de registro especial;

§ 2º O número de inscrição no registro especial de que trata o inciso IV do § 1º ser composto por duas letras indicativas do tipo de atividade, nos termos dos incisos I a V do art. 1º, seguidas de hífen, pelos cinco primeiros dígitos do código da unidade administrativa da unidade da SRF, seguido de barra e do número seqüencial de inscrição no registro especial."

"Art. 3º

Parágrafo único. Quando se tratar de empresa jornalística, editora ou gráfica, dever , ainda, ser informado se as oficinas de impressão são próprias ou de terceiros."

"Art. 4º A unidade da SRF referida no caput do art. 2º instruir o processo com a indicação da situação cadastral:

I - da pessoa jurídica, bem assim de seus sécios, pessoas físicas ou jurídicas, diretores, gerentes, administradores e procuradores; e

II - da pessoa jurídica controladora da pessoa jurídica referida no inciso I, bem assim de seus respectivos sécios, diretores, gerentes, administradores e procuradores.

Parágrafo único. Constatada omissão ou insuficiência na instrução do pedido, ser a pessoa jurídica notificada a sanar, no prazo de dez dias, a falta verificada."

II - Não forem atendidas as intimações, nos prazos estipulados, a que se refere o Parágrafo único do art. 4º."

"Art. 7º O registro especial ser cancelado, a qualquer tempo, pela autoridade concedente se, posteriormente à concessão, ocorrer o Não atendimento de qualquer dos requisitos que condicionaram a concessão do registro.

§ 1º Na ocorrência da hipótese mencionada no caput, a pessoa jurídica ser intimada a apresentar os esclarecimentos e provas cabíveis, no prazo de dez dias.

§ 2º O Delegado da DRF ou da Defic decidir sobre a procedência dos esclarecimentos e das provas apresentadas, nos termos do § 1º, e editar o ADE de cancelamento do registro especial, no caso de improcedência, dando ciência de sua decisão à pessoa jurídica.

§ 3º Ser igualmente editado ADE cancelando o registro especial se decorrido o prazo previsto no § 1o sem qualquer manifestação da parte interessada."

"Art. 9º Após a concessão do registro especial, as alterações verificadas nos elementos constantes do art. 3º deverão ser comunicadas pela pessoa jurídica à DRF ou Defic do seu domicílio fiscal, no prazo de trinta dias, contado da data de sua efetivação ou, quando for o caso, do arquivamento no registro do Comércio, juntando cópia dos documentos de alteração.

§ 1º A falta de comunicação de que trata o caput sujeitar a empresa à penalidade prevista no art. 57 da Medida Provisória Nº 2.158-35, de 2001.

§ 2º O Delegado da DRF ou da Defic poder determinar, a qualquer tempo, a realização de diligência fiscal para averiguação dos dados informados, especialmente em relação a instalações físicas, Máquinas e equipamentos industriais."

"Art. 17. Ficam formalmente revogadas, sem interrupção de sua força normativa, a partir de 1º de fevereiro de 2002, as Instruções Normativas SRF Nº 17, de 10 de março de 1970, e Nº 20, de 29 de março de 1977."

"Art. 18. Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1º de fevereiro de 2002."

Art. 2º A Delegacia da Receita Federal (DRF) ou a Delegacia da Receita Federal de Fiscalização (Defic) manter dossiê atualizado dos estabelecimentos com registro especial, no qual dever constar o requerimento do registro, bem assim os documentos de instrução mencionados no art. 4º da Instrução Normativa SRF Nº 71, de 2001.

Art. 3º Considerar-se- inscrito no registro especial de que trata o art. 1º da Instrução Normativa SRF Nº 71, de 2001, em caráter Provisório, o estabelecimento que tenha formalizado o pedido de inscrição até 31 de janeiro de 2002.

§ 1º A comprovação do registro de que trata o caput far-se-á por intermédio do protocolo de recepção do pedido.

§ 2º O Delegado da DRF ou da Defic editar , até 30 de abril de 2002, Ato Declaratório Executivo (ADE), a ser publicado no Diário Oficial da União (DOU), para dar divulgação da concessão do registro especial em caráter definitivo, nos termos do § 1º do art. 2º da Instrução Normativa SRF Nº 71, de 2001, ou do cancelamento do registro Provisório de que trata o caput.

§ 3º Na hipótese de cancelamento do registro Provisório, na forma do Parágrafo anterior, aplica-se o disposto no art. 8º da Instrução Normativa SRF Nº 71, de 2001.

Art. 4º A DIF - Papel Imune, de que trata o art. 10 da Instrução Normativa SRF Nº 71, de 2001, ser exigida em relação aos fatos que ocorrerem a partir de 1º de fevereiro de 2002.

Art. 5º As autorizações concedidas, no ano de 2001, para promover despacho aduaneiro de papel de imprensa com o benefício de que trata art. 177 do Regulamento Aduaneiro (RA), aprovado pelo Decreto Nº 91.030, de 5 de março de 1985, deverão ser renovadas de ofício até 31 de janeiro de 2002, observado o disposto no § 2º do art. 181 do RA.

Art. 6o Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

EVERARDO MACIEL

*Este texto não substitui o publicado oficialmente.
Página Principal imprimir documento
Sistema mais bem visualizado nos navegadores Internet Explorer 6 e Mozilla Firefox 3.5 ou superiores.